Se dez anos atrás já era comum ter um celular, hoje, não é difícil ter mais de um. As operadoras costumam dar descontos e às vezes aparelhos grátis todo ano, de acordo com o nível de relacionamento (valor da conta, plano de dados, longevidade do plano) que tenha com o consumidor.

Por isso, estamos sempre trocando de aparelhos e nem sempre damos a devida atenção ao antigo. Nem todo mundo sabe, mas, o cuidado com o armazenamento e descarte de um aparelho antigo, sobretudo sua bateria, é tão importante quanto às funcionalidades e novidades de seu smartphone novinho em folha.

De que é feita a bateria?

As baterias de celulares compõem-se de metais como o chumbo, o cromo e o mercúrio. Quando jogadas na natureza podem contaminar o solo, os lençóis freáticos, rios e mares, poluindo a natureza e até causando danos irreversíveis à população que entre em contato com essas substâncias.

Mesmo quando a bateria não funciona mais e fica incapaz de sustentar uma carga, ela ainda contém elementos nocivos à saúde. Você sabe o procedimento correto para descartar uma bateria?

Reciclagem: a melhor saída

A melhor maneira de evitar que substâncias nocivas das baterias contaminem é entregar as baterias velhas aos fabricantes ou operadores para que reciclem, reaproveitando os metais perigosos e descartando de maneira segura e em locais controlados todo o lixo perigoso.

A quantidade dos metais que compõem as baterias de telefone e os circuitos internos não é infinita. É um recurso importante e que pode ser reciclado para a criação de novos aparelhos. Estes elementos, quando jogados na natureza, não são absorvidos e podem causar problemas ambientais gravíssimos.

A maioria dos fabricantes de aparelhos e inclusive operadores costuma ter planos de recolhimento e reciclagem dos aparelhos, mesmo os que não funcionem mais. Estima-se que entre 60% e 70% de todo o material de um celular pode ser reciclado. Alguns países, inclusive, possuem apoios e descontos para comprar outros aparelhos na troca por um antigo.

Que empresas possuem programas de reciclagem de baterias?

A Nokia, por exemplo, possui há mais de sete anos um programa de reciclagem de celulares e baterias, mesmo os que não funcionam mais, quando são entregues às assistências autorizadas. A Motorola tem um programa chamado Ecomoto, desde 2007, que também faz a reciclagem em fábricas na Europa. A Sony Ericsson e a Samsung também possuem programas similares, assim como quase todos os fabricantes. Uma dica: consulte o site ou o manual de instruções do equipamento para saber como proceder.

Devido a legislações na União Européia e nos Estados Unidos, a grande maioria dos operadores é obrigada a ter planos de reciclagem, que acabam sendo replicados no Brasil. Porém, se você possui um aparelho de uma marca que não ofereça a reciclagem, também pode contatar uma das operadoras.

Operadoras também reciclam celulares?

A Vivo, a Claro, a Tim e a Oi possuem programas de reciclagem de aparelhos, e costumam recolher baterias, aparelhos e acessórios nas suas lojas e centros de atendimento ao cliente.

Também existe o projeto Papa-Pilhas, parceria da Tim com o Banco real, para coletar vários tipos de pilhas e baterias portáteis que poderiam causar dano ao meio ambiente e enviar a centros de reciclagem.

Não existem desculpas para não reciclar

Com tantas facilidades e opções, não há justificativa para jogar um aparelho velho no lixo. Faça o seu papel para preservar o meio-ambiente e o futuro do planeta.

Comparador de produtos

(0)