Segundo o sistema internacional de unidades, a potência de som é medida através de watts (W), mas é comum vermos aparelhos com duas quantidades diferentes, uma em RMS e outra em PMPO. Às vezes, até especialistas costumam misturar as duas.

O poder de um aparelho de som é limitado pela quantidade de energia elétrica transformada em áudio por auto-falantes. A potência destes e a sua sensibilidade determinam a altura do som gerado, enquanto o resto da energia é desperdiçado em forma de calor.

Qual é a diferença?

RMS (Root Mean Square) mede a média da potência amplificada, enquanto PMPO (Peak Music Power Output) é um termo mais usado em publicidade, para quantificar a potência de aparelhos de som e home-theaters. O PMPO é uma medida do valor máximo que pode ser transformado pelos auto-falantes em um determinado momento. Por isso, os valores PMPO são sempre mais altos que os RMS, até no mesmo aparelho. Em resumo, o RMS é uma média da potência máxima em várias frequências, enquanto que o PMPO é a potência máxima em apenas uma frequência sem distorção.

Qualidade?

Estas duas siglas são usadas para comparar a potência de home-theaters e aparelhos de som, mas não significam necessariamente qualidade. Ao comparar estes números, você pode ter uma ideia da altura do volume, mas não se o áudio será de boa ou má qualidade, já que este depende de outros fatores. Entretanto, na hora de comparar marcas, é bom não confundir uma com a outra e comparar sempre RMS contra RMS e PMPO contra PMPO.

Qual é o melhor?

São duas medidas independentes. O valor em PMPO é mais usado para anunciar a potência do amplificador do que para comparar realmente a sua capacidade, já que um amplificador de 300 Watts RMS pode ter mais de 1000 Watts PMPO. Como PMPO significa o máximo que o aparelho aguenta em algum momento de pico, mas não por muito tempo, é uma medida bastante dúbia, sendo mais útil para publicar em um anúncio do que para realmente comparar de maneira científica dois alto-falantes.

Ao comprar um home-theater, é mais importante que o som seja Hi-Fi, e possua qualidade, do que ter uma grande potência. Afinal, há um limite de volume para ambientes fechados, podendo ser desagradável e até causar danos permanentes aos ouvidos.

Na hora de escolher, também é importante ter cuidado com o sistema de distribuição de som: o amplificador precisa ser compatível com os alto-falantes, senão toda a potência será desperdiçada. O distribuidor de potência do home-theater é o responsável por passar a cada caixa as informações necessárias para que reproduza o som com a melhor qualidade e no volume certo. Assim, é possível ter a experiência mais perfeita e o som mais fiel ao que foi gravado originalmente.

Comparador de produtos

(0)