A TV de alta definição, ou HDTV, começou a ser desenvolvida no Japão e chegou ao Brasil no ano de 2007, quando foi feita a primeira exibição, em São Paulo. No ano seguinte, a nova tecnologia começou a se difundir, embora o ritmo da popularização ainda seja bastante lento.

Na TV digital a transmissão de áudio e vídeo é feita através de sinais digitais, sem perda de informação na passagem da emissora à TV do telespectador. Assim, a qualidade de som e resolução da imagem é incomparável frente ao padrão analógico. Acrescentasse a isso funções que permitem ao usuário o acesso à informações extras e à sua interação com a emissora, permitindo-lhe, por exemplo, fazer compras.

Para assistir à TV digital é necessário um conversor que receba o sinal HDTV.  Mas se você ainda não tem uma TV com sinal digital, não se preocupe: as emissoras ainda irão transmitir o sinal analógico durante 10 anos, tempo estimado para que todos os brasileiros tenham acesso à nova tecnologia.

Toda TV pode ser ligada ao conversor?

A maioria das televisões fabricadas a partir da década de 90 está apta para receber o conversor e fazer a transmissão de imagens e sons digitais.

Integrado ou separado?

Muitos modelos já vêm com o conversor digital integrado, ou seja, embutido no corpo da TV. As vantagens de adquirir um desses modelos se iniciam exatamente aí, na praticidade e na comodidade que ele proporciona, já que com apenas um controle, o usuário navegará tanto pelos canais analógicos como pelos canais digitais, sem necessitar de um aparelho extra.

O ponto positivo de usar o conversão externo é que será possível atualizá-lo de acordo com a evolução da tecnologia. Caso o padrão do sinal digital passe por mudanças e o HDTV acabe se tornando ultrapassado em relação a um padrão mais recente e moderno, o conversor interno provavelmente se tornará desatualizado mais rapidamente que o conversor avulso.

Além disso, a facilidade e o preço da troca também são fatores que favorecem a segunda opção. Nesse caso, quando o conversor externo for superado, você precisará trocar apenas ele e não a televisão inteira, tendo assim, menos gastos do que se teria caso adquirisse um conversor integrado.

Porém, há a desvantagem de que o usuário precisará obter um cabo com a mesma tecnologia do conversor para  ligar a televisão à antena.

Como escolher?

Para saber o que procurar num conversor digital, observe o quadro abaixo:

O que procurar num conversor digital

Capacidade de exibir em 4:3 e 16:9 (tamanho quadrado normal ou widescreen)

Possuir saída vídeo/áudio HDMI

Ter resolução do vídeo de no mínimo 480p

Antes de efetuar uma compra, sempre faça uma comparação entre as configurações dos modelos que você deseja e suas vantagens e desvantagens a longo prazo, para ter certeza da melhor opção.

Comparador de produtos

(0)